Seguidores

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

O taurino e a ironia. (1)

Al Pacino (25/04) é bastante conhecido por interpretar tanto mafiosos quanto agentes da lei.



Serpico, Fogo contra fogo, As duas faces da lei e Parceiros da noite são alguns exemplos em que o ator esteve do lado certo da lei.



Já O poderoso chefão, Donnie Brasco, Dick Tracy e Scarface ilustram o oposto.



Então, quando o chamaram para viver mais um detetive, ele, um celebrado fruto do Actors Studio, com um histórico de papéis tão dramáticos e intensos em sua carreira, que muitas vezes até exigiram laboratório para que pudesse encontrar o tom certo de atuação, deve ter pensado "fichinha para um ator do meu calibre".



Até ler o roteiro da trama.





Mas, na indústria cinematográfica, como diria o consagrado ator Jack Lemmon, "é preciso fazer de tudo ou é o fim... de tudo". E depois de muito refletir sobre essa verdade...


... Pacino aceitou fazer o papel de Will Dormer, um detetive da polícia que sofre de insônia no suspense... Insônia! Logo ele que, como todo bom taurino, ama dormir.

Deve ser por isso que a interpretação dele saiu assim:



Mesmo assim, a impiedosa indústria cinematográfica continuou exigindo sacrifícios de Al Pacino, que, além de fazer par romântico com Adam Sandler, ainda teve que passar por isto:




Veja ironias em outros signos:

Leão

Libra

Aquário

Gêmeos

Escorpião

Virgem

Peixes

Sagitário

Capricórnio

Câncer

Áries

Nenhum comentário:

Postar um comentário